Entrevistando Claudia Gambaroni



Oi, meu povo lindo!

Demorei de postar uma nova entrevista aqui no blog, hein? Me desculpem por isso. A entrevista de hoje está bem bacana. Tenho muita sorte com as pessoas que resolvo entrevistar. Minha proposta inicial era trazer ao blog do Vaidade Sem Frescura histórias de vida interessantes e graças a Deus, a cada entrevista nova que recebo, consigo perceber que mantenho firme o meu objetivo inicial.

Tenho MUITAS para postar ainda, portanto, peço paciência não só para as leitoras e leitores do blog, como também para os entrevistados. Terá entrevista até comigo, vocês me fizeram algumas perguntas no Instagram em abril e eu não esqueci disso, vou responder tudinho, com riqueza de detalhes.

Bom, a nossa entrevistada de hoje é modelo, publicitária e empresária. A pauta principal é a vida de modelo: sabores, dissabores, por onde começar, experiências na carreira, enfim, espero que vocês gostem das perguntas e claro, das respostas da Claudia. Eu adorei.

Vamos lá?

Quem é a entrevistada do dia?



Claudia Gambaroni, 37 anos. Nasceu em São Paulo (capital). Claudia é modelo profissional, publicitária e empresária. Formada em Propaganda e Marketing pela Universidade Mackenzie, pós graduada em Marketing pela mesma instituição. Claudia também cursou pós graduação em Marketing Político na USP. Atualmente nossa entrevistada tem uma agência de Marketing chamada Maison C e também uma empresa de consultoria de comunicação, a Producce. Como modelo profissional faz parte do casting da agência Closer Models.


Vamos para as perguntas?

1- Claudia, como nós sabemos, toda modelo começa muito cedo a trabalhar. Você começou com quantos anos e quais foram as suas maiores dificuldades?

Iniciei minha carreira de modelo aos 18 anos. Talvez um pouco mais "tarde" do que muitas modelos, que começam bem mais novinhas. A vida de modelo tem vários perrengues também, um dia é o sapato grande, outro dia um sapato apertado, não é fácil. Uma das minhas maiores dificuldades aconteceu quando fui morar na Europa. Nos primeiros meses sofri com a distância dos meus pais e amigos. Como somos uma família bastante unida, a saudade pra mim era algo que pesava muito. Sem contar o enorme cansaço, quando entrava uma semana intensa de trabalhos e eu acabava dormindo poucas horas por dia. Muitas vezes durante a maquiagem antes de iniciar o job, cada vez que o maquiador pedia para fechar os olhos, eu dormia...




2- Digamos que uma jovem esteja lendo esta entrevista e tenha o sonho de virar modelo (com potencial para isso, claro). Ela não sabe por onde começar. Quais são os primeiros passos?

Primeiro você precisa saber se tem perfil pra ser modelo fashion ou comercial (fotográfico). Mas como saber? É bem simples, em suma:

- Modelo Fashion tem que ter altura mínima de 1,75 m e o quadril não pode passar dos 90 cm;

- Modelo Comercial nao tem um padrão estipulado de idade, altura e peso, mas a boa aparência é imprescindível.

Os critérios variam de agência pra agência, mas na maioria são os mesmos. Descubra o seu perfil e se conscientize dos sacrifícios desta carreira, como por exemplo: recusar aquela macarronada “da mama” no final de semana, pra comer algo menos calórico ou abrir mão de um programa pessoal para comparecer a uma sessão de fotografia.



Se já está ciente de tudo isso, o próximo passo é procurar e pesquisar uma agência certa para o seu perfil. E claro, muito cuidado com essa escolha. Existem inúmeras agências sérias e outras não. A agência idônea irá avaliar o seu perfil, caso aprovado, você vai se agenciar e a partir disso, fazer parte do casting de modelo. Eles vão solicitar (com algum fotógrafo indicado por eles, mas isso não é uma regra) um book, caso não tenha. O book é um material fotográfico essencial e indispensável pra qualquer modelo.

Depois será feito um composite com as fotos do book, que serve para a agência apresentar a modelo para as produtoras, clientes e assim divulga-la para os testes e trabalhos. Porém, repito: muito cuidado com as agências desleais, que dizem ter muita experiência de mercado e convidam muitas pessoas para participar de processos seletivos, quando a real intenção é se beneficiar de alguma forma, como por exemplo: para se agenciar, você precisa fazer o book com eles, somente com a finalidade de ganhar dinheiro e depois não te chamam para testes ou te deixam na geladeira.



Existem outras que cobram dos pais para assessorar a menina com a promessa de uma carreira de sucesso, como se fosse possível alguém prometer isso. Antes de dar algum dinheiro ou assinar algo para uma agência, pesquise na internet ou mesmo com as modelos agenciadas por eles.

Depois de passar por todas essas etapas e fazer parte de uma agência legal, você já pode ser considerada modelo? Teoricamente sim, particularmente eu considero profissional, a menina que já realizou efetivamente algum tipo de trabalho na área. Ser modelo exige: foco, disciplina, dedicação e muita perseverança!



3- No começo da carreira é essencial ter uma assessoria ou não? Até ser contratada por uma agência, a modelo deve correr atrás sozinha?

Normalmente, a modelo vai atrás sozinha da agência que seu perfil se adeque, como comentei anteriormente, avaliando e pesquisando com muita cautela. Se for pré-adolescente, o correto é o acompanhamento dos responsáveis em todas as etapas, para a escolha da agência certa, se inteirar dos castings, para receber os cachês, etc.

O ideal é que a modelo principiante (new face) tenha a assessoria e respaldo de pessoas da área para dar dicas e orienta-la da melhor maneira. Mas, antes de entrar neste mundo, a jovem precisa estar preparada para aceitar muito trabalho, suportar altas doses de ansiedade e ter uma boa auto estima.

4- Muitas modelos se mudam para São Paulo, por lá oferecer mais oportunidades. Isso ainda acontece ou você acha que mudou um pouco nos últimos tempos?

Acredito que essa migração ainda acontece bastante hoje em dia, considerando que São paulo é a maior capital de moda brasileira.



5- No início da carreira, muitas modelos moram juntas, dividindo o mesmo apartamento. Como é este ambiente? Amigável ou de muita competição?

Dividir apartamentos entre modelos é muito comum principalmente no início da carreira. Depende muito do convívio, da personalidade e do funcionamento das "regrinhas básicas" de cada casa, pra dizer como é o dia a dia e o clima. Nunca morei em uma república de modelos, mas já visitei as de algumas amigas. Mesmo dividindo o espaço com outras pessoas, muitas se sentem sozinhas, pela distância da família e dos amigos. Aprendem muito com os afazeres domésticos, com esta nova vida, como por exemplo: cozinhar, administrar suas despesas e amadurecimento precoce.



Além de ter que conviver com os defeitos e qualidades das outras modelos, tem que saber respeitar o espaço de cada uma e as áreas comuns da casa. Já presenciei um apartamento com 8 modelos e todas indo para a cozinha fazer o jantar. Deu pra imaginar a cena? Caos total. Sem falar na fila do banheiro.

6- Digamos que você assine com uma agência de modelos. Como funciona este contrato? Eles te pagam mensal ou apenas por trabalho realizado?

O contrato depende muito de agência para agência. Importante enfatizar que a contratação de modelos e manequins, é feita por meio de contrato de prestação de serviço de agenciamento e de divulgação de imagem. Normalmente, a modelo realiza o trabalho e recebe da agência apenas pelo trabalho realizado. Algumas modelos assinam contrato com a agência e recebem uma ajuda de custo mensal que é descontada dos trabalhos que fazem. Mas esse caso é muito pontual, acontece normalmente quando a modelo sai da sua cidade para morar fora.




7- Você já passou por alguma situação constrangedora durante a sua trajetória como modelo? Caso sim, qual?

A vida de modelo não tem uma rotina, então você acaba lidando com diversos tipos de pessoas, portanto, já aconteceu sim.
A agência me ligou pra fazer um merchandising de uma marca. Chegando lá, o figurino era inesperado, uma mini saia e um top que não combinavam com a divulgação do produto. Com muita calma, fui e conversei com a minha agência por telefone, contando o que estava acontecendo. Eles ligaram para a produção e providenciaram um figurino novo, mais adequado.



8- Dizem que carreira de modelo é igual a carreira de jogador de futebol, quando chega aos 30, desacelera. Isso ainda é verdade ou o cenário mudou?

O cenário mudou muito, eu particularmente, emplaquei trabalhos mais interessantes após os 30 anos.

9- Quais são seus planos de vida, após encerrar a carreira como modelo?

Atualmente, trabalhar como modelo é algo paralelo a minha carreira de publicitária e empresária. Como consigo conciliar as duas coisas, imagino que até enquanto existir trabalho para o meu perfil, eu vou continuar. Trabalhar na moda me tira da rotina, mesmo consciente de todos os sacrifícios, é algo que me dá muito prazer. Faço com vontade, com carinho.



10- A novela Verdades Secretas da Rede Globo abordou um tema muito polêmico e pouco conhecido entre muitos telespectadores: a existência do book rosa. Isso realmente existe nas agências? O que foi retratado na novela é próximo da realidade?

Como já comentei anteriormente, existem no mercado da moda diversos tipos de agências. Infelizmente isso acontece, o que difama direta ou indiretamente a classe de modelos profissionais sérias, que não se sujeitam a isso.



11- Muitas modelos saem do país muito novinhas para trabalhar. Vão com quinze e dezesseis anos para lugares bem diferentes, com outra língua e cultura, como pro Japão, por exemplo. Você teve uma experiência parecida? E realmente vale a pena sair tão cedo de casa para morar em um local tão distante? Financeiramente compensa o esforço?

Eu tive minha primeira experiência internacional um pouco tarde, com 27 anos. Como minha família sempre foi minha base e já estava mais madura, só foi difícil lidar com a distância mesmo. Foi um aprendizado muito grande, tanto cultural, quanto pessoal e eu repetiria novamente.

A língua no início foi uma barreira, porque todo mundo acha que espanhol é muito similar ao português e não é. Tem que ir com um preparo antes. Como não fui preparada, no primeiro mês em Barcelona já me inscrevi em um curso e estudava diariamente, principalmente depois que a agência me ligou dizendo que eu estava pré-selecionada pra fazer uma campanha de um produto muito importante e eu não entendi quase nada. Pedi pra me enviarem por e-mail as informações e aonde seria o teste. Depois disso, me matriculei correndo no curso para colocar o meu espanhol em prática.



Não tem como estimar financeiramente quanto iremos ganhar dentro do Brasil ou fora dele. Depende muito do seu perfil, da agência que está inscrita, dos jobs que você pode pegar, entre outros fatores. Conheço muitas modelos que ficam meses e não fazem muitos trabalhos e outras que trabalham bastante, fazendo campanhas importantes e que financeiramente valem muito a pena. Como sempre dizemos no meio da moda, é uma loteria, você vai ao teste e não tem certeza de nada, até saber se foi aprovada, ou não.




12- Qual é a modelo que você mais admira no mundo? E por qual motivo?

Sei que parece clichê, mas admiro muito a Gisele Bündchen. Além de ser um ícone, ela tem outras qualidades que eu valorizo, respeito e me espelho muito, como sua base familiar, simpatia e simplicidade. Ela consegue ser uma mulher que além de modelo, é uma empresária, sem perder suas raízes e crenças.

Participei de uma gravação pra uma campanha de shampoo e a estrela principal, claro, era a Gisele. Quando ela entrou no setting de gravação, já chegou sorrindo e cumprimentando a todos. Nos intervalos, ela subia pro camarim e dava toda a sua atenção ao seu bebê. Realmente a Gisele é um ser admirável!



13- O que você acha do comportamento atual das pessoas na busca pela magreza excessiva e o culto ao corpo? Eu acho que hoje nossa geração anda extremamente neurótica com isso. Qual é a sua opinião?

Acho que muitas pessoas estão perdendo o parâmetro do que é belo e saudável, com a obsessão compulsiva pelo culto a imagem e ao corpo. E em sua maioria não zelam pelo bem estar e pela saúde. Vivem numa prateleira, onde a embalagem vale bem mais do que o conteúdo e perdem a verdadeira essência. Perdem também a noção do que é certo e errado, envolvendo-se numa paranóia absurda na busca pelo padrão ideal.


14- Antes de um desfile ou um ensaio fotográfico, quais são as precauções que você toma?

No dia anterior ao trabalho, por exemplo, mantenho uma alimentação balanceada e saudável, durmo cedo pra evitar as indesejáveis olheiras, além de me sentir ainda mais disposta pra fotografar. Checo se está tudo alinhado, faço as unhas, sobrancelhas, mantenho os cabelos limpos, faço depilação, porque mesmo tendo uma equipe que vai te produzir, esses são detalhes que cabem a modelo.



15- Como é a sua alimentação antes de um dia de desfile? Você se prepara? Faz algum sacrifício?

Eu mantenho uma alimentação balanceada no dia a dia, mas se tenho um desfile, dou preferência para as carnes brancas (peixe ou frango) ou um omelete de claras, que é rico em proteínas. Evito massas, doces e frituras.

16- Anorexia e Bulimia ainda são problemas recorrentes em agências de modelo? Você já teve problemas com relação a algum desses distúrbios?

Esse é um assunto que mesmo com o passar do tempo ainda existe no mundo da moda. Infelizmente muitas meninas para entrar no padrão de beleza exigido pelo mercado e muitas vezes pela agência, se sujeitam a sacrifícios descomunais e cruciais ao corpo.

Já tive uma experiência pessoal com anorexia. Entrei numa agência de modelos que tanto queria e sonhava, mas pra isso, eles fizeram algumas observações do que eu teria que melhorar no meu corpo, pegaram uma foto minha e circularam as áreas que achavam necessárias sofrer mudanças.



Parecia que eu estava saindo de um cirurgião. Brincadeiras a parte, sai de lá feliz por um lado e muito ansiosa, afinal, me deram um “voto” de confiança pra atingir aqueles objetivos, e a partir deste momento desenvolvi na minha cabeça aquela paranóia diária de ter que secar e emagrecer a qualquer custo. E o pior, sem planejamento e a curto prazo.

Comecei a fazer minha própria dieta, sem acompanhamento nutricional ou de algum profissional da área. Minha mãe por diversas vezes me alertou que eu não estava cuidando da minha saúde, até que ela percebeu que eu estava desenvolvendo um distúrbio psicológico. Os anoréxicos e bulêmicos, costumam entrar em um mundo muito particular, só deles, mesmo que já tenham alcançado o objetivo e que todos digam que estão muito magros, eles querem emagrecer mais, sempre mais. Nunca estarão 100% satisfeitos e o espelho parece mentir para eles!



Graças a Deus, eu tenho uma família que sempre esteve ao meu lado, e minha mãe me alertou diversas vezes. Para vocês terem uma noção, eu sai de 67kg pra os 53kg em menos de um mês e meio, com 1,76 de altura. Naquele estado obsessivo pela magreza, não havia o que me fizesse acreditar que eu já tinha passado dos limites, até que um dia minha mãe conversou com muito carinho comigo e eu fui procurar um tratamento com uma psicóloga. Em poucos meses já estava de volta ao meu peso ideal, com saúde e hoje não abro mão de buscar uma ajuda nutricional e médica, caso deseje iniciar uma dieta.

Mas infelizmente, nem todas as modelos tem a oportunidade de encontrar auxílio e as fases de anorexia/bulimia, com o passar do tempo, ficam mais críticas, desencadeando um efeito dominó e levando até a morte em alguns casos.




17- Você é publicitária, além de ser modelo. Exerce a profissão paralelo a de modelo?

Iniciei minha carreira de modelo no período da faculdade e desde então não parei. Atuo em paralelo com a minha carreira de publicitária e empresária. Acredito que elas se complementam.



18- O que te fez cursar publicidade?

Antes de me decidir, fiquei na dúvida entre três áreas: odontologia, turismo e publicidade. Turismo porque sempre gostei de viajar e seria uma oportunidade para unir o útil ao agradável. Bom, eu prestei e passei. Mas algo ainda falava mais alto com relação a publicidade. Prestei também, passei e resolvi optar por essa área por vários motivos. Sou comunicativa desde pequena, além disso, sempre apreciei os comerciais e jingles. Me fascinava atuar em uma área tão diversificada e com um leque bem amplo para trabalhar.



19- Seria ousadia demais da minha parte te perguntar quanto você pesa, sua altura e seu manequim? Hahahahaha.

Imagina! Isso faz parte do cotidiano de uma modelo. Hoje estou com 1,76 de altura, peso 60kg e meu manequim é 38.

20- Você prefere desfilar ou fotografar? O que te deixa mais à vontade?

Me encanta fotografar, pra mim é como encarar um personagem e viver ali a cena do filme. Como sou publicitária, acabo inconscientemente trabalhando muito meu lado criativo nos ensaios fotográficos.



21- O povo anda exagerando muito nas edições de foto e pesando a mão no Photoshop, praticamente mudando totalmente as modelos no computador. Já aconteceu de você não se reconhecer em uma foto de alguma campanha que fez?

Como publicitária, sei que em alguns jobs ou campanhas são necessários tratamentos ou edições de imagens. Mas realmente existem casos absurdos, mudam muito a modelo com tanto Photoshop, ela acaba perdendo as suas características. No meu caso, não chegou a acontecer uma mudança muito radical em algum trabalho, que eu me lembre, somente uma foto de um book que fiz, o diretor de arte caprichou na edição, principalmente nos meus olhos e eu parecia uma mestiça. Acabei pedindo pra ele refazer de uma maneira mais natural, e consegui reutilizar a foto.



22- Qual é o lado gostoso de ser modelo e qual é o lado que faz tudo valer a pena?

Ser modelo pra mim é viver vários personagens, cada dia tem uma novidade e sempre temos alguma história pra contar. Você pode ter a oportunidade de viajar pra outros países/cidades e conhecer novas culturas, pessoas, línguas e costumes. Isso pra mim não tem preço!



Você aprende muitas vezes a ter muita inteligência emocional para lidar com os mais variados tipos de pessoas, desde das mais boazinhas, até aquela que te ignora ou grita com você numa gravação, por exemplo.

Ser modelo me fez amadurecer muito, aprendi a observar o comportamento humano, a me conhecer internamente e a respeitar o espaço do próximo.

23- Quais são os cuidados essenciais que você tem com o seu corpo?

Pratico atividade física pelo menos três vezes por semana. Tento me exercitar sempre que possível. Penso no bem estar que o esporte me oferece, como me mantém mais disposta e em forma. Fora isso, me ajuda muito a eliminar o estresse do dia a dia.

Faço também drenagem linfática duas vezes por semana, que é muito boa pra retenção de líquidos. É um momento importante, onde me desligo de tudo e busco relaxar ao máximo.



24- E com a sua alimentação? Você faz dieta?

Minha alimentacão durante a semana é bem equilibrada, sem exageros. Tenho um acompanhamento nutricional. Iniciei um planejamento e já sinto a evolução no aumento de massa magra, fortalecimento dos meus cabelos, unhas, entre outros benefícios, que uma alimentação controlada e adequada podem nos proporcionar.

25- Se um dia você quiser chutar o balde e comer algo gostoso, qual é a sua principal escolha?

Como uma boa descendente de italiano, uma pizza vai muito bem! Rs.

26- O que você não resiste, mesmo de dieta?

Tenho o dia do “lixo”, nele mato minhas vontades. Mas no dia a dia, se tenho muita vontade de comer algo, eu como sem peso na consciência e sem exagerar na dose, este é o segredo.

27- Quais alimentos você não come de jeito nenhum?

Camarão, porque sou alérgica e fígado de boi.



28- Você pratica exercícios físicos? Caso sim, quais são?

Faço musculação com personal de três a quatro vezes por semana em média. Seguida de pelo menos 30 minutos de cardio, bike ou a tão famosa escadinha.

29- Você é vaidosa? Quais são os produtos de cosméticos que não podem faltar em sua bolsa?

Acho que sou na medida certa. Não vou na esquina sem um blush e um rímel, rs. Gosto de me olhar no espelho e me sentir bem. Na minha nécessaire não faltam: blush, corretivo, rímel, um batom cor de boca e creme de hidratação para as mãos.

30- Quais são os seus produtos de maquiagem favoritos?

Demaquilante tem que ser Lancôme. Primer da Armani. Corretivo pra mim é Kryolan. Gosto das sombras da Nars, dos blushes da MAC, rímel também tem que ser Lancôme, gosto dos cremes faciais da Neutrogena e dos cremes para área dos olhos da Biofarm.



31- E batons? Você gosta?

Batom pra mim, depende do look e do estado de espírito, rs. Os meus favoritos são os da MAC.

32- Tem algum truque de beleza para dividir conosco?

Pra salientar o olhar, eu fiz dermopigmentação com o designer de sobrancelhas Diego Angi, ele é sensacional, pra mim, o melhor na área.

Essa técnica valorizou muito meu olhar de uma forma natural. Ele preenche as falhas dos pelos que eu não tenho e cria um desenho para minha sobrancelha adequado para o meu formato de rosto.

Sem contar que me libertei de acordar com o lápis na mão, brinco que acordo maquiada, sem usar maquiagem. Posso entrar na piscina, suar à vontade que a minha sobrancelha vai continuar igual. Literalmente não vivo mais sem dermopigmentação.



33- Quem cuida dos seus cabelos? E o que você faz para mante-los bonitos e saudáveis?

Tenho alguns profissionais que cuidam das minhas madeixas. Corto meus cabelos com o Wanderley Nunes do Studio W no Shopping Iguatemi em São Paulo. Ele tem tanto dom, que quando coloca as mãos em meus cabelos é visível o belo caimento que fica e o movimento super elegante.

Faço progressiva e hidratação no Jaques Janine dos Jardins em São Paulo com o Lindomar. Ele deixa meu cabelo sem aquele aspecto de chapinha, fica super natural e fácil para cuidar em casa.

Quando quero fazer aquela escova bapho, vou no salão Estúdio da Vila, que fica na Vila Olímpia em São Paulo, com o Maurício que arrasa.

Me viro bem no dia a dia, faço escova, se quero caprichar, arrisco um babyliss. Faco hidratação em casa também, gosto muito do shampoo da Lanza e o condicionador da Joico.



34- Em uma viagem a trabalho, quais são os itens que não podem faltar dentro da sua bolsa?

Óculos de sol, nécessaire com as minhas maquiagens, creme de mãos e colírio.



CRÉDITOS DAS FOTOS: CARLO LOCATELLI E CRIS USULLA

_______________________________________________


Claudia, você arrasou! Adorei sua entrevista, mulher! Super informativa, detalhada. Você é bem comunicativa, sabe se expressar e transmitir perfeitamente a sua mensagem através das suas palavras.

Muito obrigada por conceder esta entrevista ao Vaidade Sem Frescura. Você contribuiu para tornar este ambiente ainda mais rico em conteúdo diversificado.

Muita sorte em toda sua trajetória.

Um beijo especial!

0 comentários:

Postar um comentário

procure aqui!

PRAZER, LANA!

<b>PRAZER, LANA!<b></b></b>
Sejam bem-vindas (os) ao Vaidade Sem Frescura! Um blog com dicas de beleza com foco em cosméticos, feito por Alana Benevides, uma vaidosa completamente apaixonada pelo mundo encantado das feminices. Será compartilhado neste espaço muitas resenhas sobre produtos diversos com sinceridade, leveza e uma pitada bem caprichada de bom humor.

Aproveitem o conteúdo!

 
vaidade sem frescura - 2015 • logotipo Evandro Ambrozi • design e código gabi melo