Entrevista com Luis Grassitelli



Oi, pessoal!

Olha eu aqui de novo, com uma nova entrevista para vocês.

Eu já estava com a ideia de entrevistar essa pessoa há muito tempo, mas rolava uma leve vergonha de falar: "Oi, tudo bem? Não te vejo desde 2014, mas será que você poderia dar uma entrevista pro meu blog mesmo assim?". Ou seja, a timidez falou mais forte.

Um belo dia eu tomei umas pingas e resolvi convidar. Hahahahahaha! Brincadeira. Não rolou pinga, mas rolou um "deixa de bestagem, criatura" e pronto.

O que mais me deixou feliz foi a maneira que ele aceitou: respondeu rápido, super empolgado e contente com o convite. Na mesma hora eu pensei: "Demorei demais, devia ter convidado antes".

Bom, o entrevistado de hoje se chama Luis Grassitelli.

Nos conhecemos quando trabalhávamos na mesma empresa, a Rede Globo.

Luis deixou de ser um colega de trabalho, para ser um grande amigo, quando eu passei por uma fase bem complicada de perda (não vou entrar neste assunto). Em alguns momentos, acho que se não fosse por ele, eu teria deixado a peteca cair no trabalho. Eu nunca lhe contei isso, mas nunca é tarde para agradecer o bem que uma pessoa faz em nossas vidas, mesmo que por um período.

Me lembro como se fosse hoje, eu super triste, arrasada, ele me levando pra missa de sétimo dia no meu carro e pra não me deixar daquele jeito, começou a cantar Frank Sinatra no caminho, bem alto, imitando aquela voz grave, o que me tirou do estado de muita tristeza, para o de alegria. Resumindo, obrigada.

Luis deixou a Globo no meio do ano de 2014 para trabalhar no Google. Eu fiquei arrasada em perder a companhia diária do meu amigo, mas fiquei feliz demais por ele. Sabia que lá ele ia crescer, ia ter espaço para compartilhar suas ideias, ia ser um profissional muito mais realizado.

Ano passado eu li uma matéria dizendo que o Google é a empresa mais sonhada entre os jovens para trabalhar. Ela lidera o ranking. Lembrei dessa matéria e pensei automaticamente do Luis. Então tive a ideia de fazer uma entrevista com ele, falando um pouco desta empresa. Do ambiente de trabalho, dos processos seletivos, do que ele desempenha lá e claro, sobre este mundo tão digital que vivemos.

Ficou BACANA DEMAIS! Quando recebi as respostas, eu pensei: "Putz, preciso postar isso!". Então, aí está.

Ele é super profissional e trouxe para essa entrevista muito conteúdo. Respondeu numa boa, sem frescura. Definitivamente, matou um pouco da nossa curiosidade sobre o Google!

Hora de começar!



Quem é?

Luis Grassitelli Camargo, 27 anos, formado em Comunicação Social - Publicidade e Propaganda pela Universidade Anhembi Morumbi. Mora na Vila Olímpia em São Paulo e trabalha no Google como gerente de parcerias estratégicas na América Latina há 2 anos. Antes do Google trabalhou na TV Globo (''Não, não foi na Malhação, era com mídia digital mesmo, infelizmente'').

Vamos para as perguntas?

1- Luis, te conheci na Rede Globo, quando nós dois trabalhávamos lá. Seu talento profissional era perceptível. Você é muito inteligente, rápido e cheio de ideias. Como consegue lidar com este seu lado tão criativo, imediatista e cheio de energia? Como administra suas ambições?

Eu sou um tipo de pessoa que se você fala: "Vamos?", eu vou (desde que eu não corra risco de vida). Conhecer lugares e pessoas novas é uma coisa que me ajuda a manter meu lado imediatista e cheio de energia satisfeitos, rs.
Não me considero uma pessoa ambiciosa. Tenho alguns objetivos e muitos sonhos. Para eles, dedico minha energia e tempo, de acordo com as prioridades que tenho no momento.

2- Hoje você trabalha no Google. A empresa dos sonhos da maioria dos jovens. Antes de entrar, você já despertava uma vontade de fazer parte desta empresa? Ou não? Foi algo natural, que simplesmente surgiu a oportunidade e você agarrou?

Sempre quis trabalhar em uma empresa como o Google. Eu lembro que uns dois anos após ter entrado na Predicta, em 2008, eu comecei a me relacionar com o Google em diversos projetos e fiquei encantado com a empresa e com o que eles estavam fazendo por lá. Entrar no Google virou um objetivo para mim desde então. Sabia que ia demorar, mas com um bom plano, paciência e bastante energia, a gente consegue conquistar qualquer coisa.

3- Durante o seu tempo de trabalho na Rede Globo, qual foi o maior aprendizado que você levou para sua vida profissional?

Que política corporativa e relacionamento humano são pontos importantíssimos (se não, os mais) para o sucesso profissional.


Na TV GLOBO em 2014

4- O Google é famoso por ter processos seletivos bem diferentes e inovadores. Você poderia nos contar um pouco de como foi a sua experiência pré contratação?

Entre ligações, entrevistas e vídeo conferências, foram 8 contatos que tive com o Google, em Português, Inglês e Espanhol. Da primeira ligação do RH para fazer a "triagem" até o e-mail final de "Boas Vindas" foram algumas semanas.Nunca fiquei sem resposta e o time do Google sempre me passava um posicionamento sobre as próximas fases do processo e como eu deveria me preparar.



5- Hoje dentro da empresa, o que você considera essencial para alguém se candidatar a uma vaga no Google?

É preciso ter um bom histórico escolar e/ou um bom histórico profissional relacionado ao cargo que você deseja se candidatar. O inglês é a primeira língua do Google, mesmo dentro do escritório do Brasil então, um nível fluente de Inglês é necessário para qualquer posição. Você também precisa saber lidar com as diversidades e ser uma pessoa respeitosa e humilde.



6- Muitas pessoas comentam que o Google tem um excelente ambiente de trabalho. Bem descolado, decoração moderna, espaço de lazer para os funcionários e lanches. Isso é real? Poderia nos contar um pouco?

É real sim! É um modelo que se aplica a todos os escritórios do Google no mundo e que muitas empresas de tecnologia vem adotando há algum tempo. Todos os times aqui são de alta performance e detém um nível de responsabilidade muito grande. Por isso, é importante que todos os funcionários tenham todo o apoio da empresa para se sentirem bem e confortáveis para realizar seu trabalho no dia a dia. Temos café da manhã, almoço e lanche da tarde todos os dias, além do nosso happy hour de quinta-feira.



7- Se um blogueiro(a) ou um site de e-commerce quiser impulsionar a sua visibilidade na internet, quais são os serviços que o Google oferece hoje neste sentido?

Os links patrocinados e as ferramentas que colocam o seu site/produto na frente de quem está procurando por ele, no momento certo, na hora certa, são, sem dúvida, os melhores caminhos a se tomar quando se quer aumentar visibilidade e base de usuários. O AdWords é o nosso produto mais conhecido para isso.

8- Digamos que a pessoa que queira contratar algum serviço do Google para alavancar sua página, não disponha de muito dinheiro para investir. Então, neste caso qual opção você indicaria? Ou seja, pouco investimento, mas um possível retorno?

O melhor a se fazer é ligar para o nosso time e contar um pouco dos seus objetivos e verba. Assim podemos direcionar o melhor caminho a seguir para conquistar seus objetivos. Temos um 0800 que é simplesmente incrível! Só ligar para 0800 724 6645 que sempre haverão especialistas para atender os clientes.

9- Os processos do Google são bem conhecidos pela inovação na seleção de candidatos. Nas etapas, os recrutadores fizeram perguntas que você não estava preparado para responder? Ou alguma atividade bem diferente do comum?

Não posso comentar sobre os detalhes das entrevistas, nem as metodologias que são aplicadas, mas é necessário encarar perguntas que, muitas vezes não tem resposta correta. Um dos pontos que analisamos em nossas entrevistas é o raciocínio lógico do candidato. A habilidade que ele tem de responder perguntas complexas utilizando nada mais do que seu raciocínio, uma caneta e um papel.



10- O que você desempenha? Quais são os projetos da empresa que você atua no momento?

Hoje sou responsável por ajudar o mercado de Broadcast, Mídia e Entretenimento a adaptar-se ao universo digital de vídeo. Tentando ser simplista, eu ajudo empresas a entenderem o futuro da publicidade de vídeo e como usar os produtos do Google para fazer isso acontecer de uma maneira suave e que se adeque ao modelo comercial que elas já trabalham hoje.

Tentando exemplificar, hoje, num jogo de São Paulo x Santos, é possível entregar uma publicidade específica para o São Paulino no intervalo do jogo e uma publicidade totalmente diferente para o Santista, no mesmo intervalo, para usuários diferentes. Isso porque a televisão e os aplicativos de vídeo destas empresas, hoje, estão conectados à internet. Isso permite que estas empresas saibam quem você é e o que você vê, assim é possível segmentar publicidade em qualquer lugar onde você esteja conectado, inclusive na TV.

11- No começo deste século, o Google revolucionou o mundo, afinal, eles criaram um sistema inteligente de busca, derrubaram o Yahoo e hoje é uma empresa líder no seu segmento. Na sua opinião, qual foi a grande estratégia do Google para atingir este patamar?

Contratar pessoas inteligentes, apaixonadas e com muita energia. Além disso, a cultura da empresa é algo que, sem dúvidas, direciona a empresa ao sucesso.



12- Como você vê o Google hoje? Que papel ele desempenha para a sociedade?

O papel do Google é cumprir com sua missão de organizar toda a informação do mundo e torna-la disponível para os usuários. Vejo o Google como um "facilitador" de diversas tarefas do nosso dia a dia.

13- Você acha que os Ad Blockers são uma ameaça para a empresa? Afinal, o Google vive da receita publicitária que ele gera e agora foram lançados vários softwares, que você baixa e não recebe mais anúncios publicitários. Querendo ou não, isso é uma ameaça. Os Ad Blockers já tem cerca de 15% a 20% de penetração nos Estados Unidos e coloca em risco os negócios do Google. A Apple deixa isso acontecer, porque ela não vive de publicidade, mas sim dos produtos que vende. Então, queria saber a sua opinião sobre os Ad Blockers.

É um buzzword, né? Hoje, em todos os fóruns de discussão do mercado, temos falado de Ad Blockers. Não falo pelo o Google, que já publicou alguns artigos sobre seu posicionamento em relação aos Ad Blockers, falo por mim, que também sou editor/dono de um site (digitalking.com.br). Hoje, muitos Publishers, como são chamados os donos e editores de sites, dependem 100% da receita da publicidade que vem de empresas como o Google. O conteúdo que o usuário está lendo, só está lá porque o dono do site tem dinheiro para produzi-lo.

O que tenho visto como um movimento tendencioso, é o dono do site bloquear o conteúdo dele nos casos onde o usuário esteja usando o Ad Blocker. Wall Street Journal, Forbes e outros grandes já falaram, publicamente, que adotarão esta estratégia. Para mim é justo. Se você quer ler meu conteúdo, ao menos me deixe ganhar para produzi-lo. A educação do consumidor também terá papel fundamental no futuro deste tema.

15- Quem você acha que é o grande rival do Google? Amazon? Microsoft? Facebook?

O próprio Google. Somos uma das maiores empresas do mundo, com os melhores profissionais e com uma liberdade de criação que é única no universo corporativo. Somos o nosso próprio desafio. Não quero soar arrogante, acho que cada indústria tem seus representantes e, na indústria de tecnologia, estamos muito bem representados por empresas como Amazon, Microsoft e Facebook. Mas, dado o tamanho do Google e os recursos que temos aqui, não acho que devemos ver estas grandes empresas como rivais e sim como parceiras. Temos tudo para crescer e inovar, sempre. Isso nos permite ser rival de nós mesmos.


Chegando para trabalhar

16- Acho que a melhor coisa que existe é trabalhar com o que a gente gosta. Você tem paixão pelo que exerce? Como você se enxerga daqui há 10 anos?

Eu sou um cara apaixonado pelo conhecimento. Adoro aprender e conhecer coisas novas. Na minha função atual, apesar de todas as novidades que costumam aparecer, eu acabo lidando com o mesmo tipo de cliente, dentro de uma mesma indústria. Eu gosto do que faço porque eu sou bom no que faço e isso para mim já vale muito.

Daqui há dez anos? Com uma família, fora do país, tocando meu próprio negócio (de forma remota, de um barco se possível, rs).

17- Existe algum projeto profissional paralelo que você tem o sonho de realizar?

Diversos,rs. Sempre quis dar aulas e cursos sobre o mercado publicitário digital. Tenho alguns projetos na gaveta que merecem atenção. Quero fazer do digitalking (meu site) um lugar onde podemos encontrar informações relevantes para o dia a dia do profissional de mídia e marketing digital. Enfim, tenho vários. No momento, estou com pouco tempo e energia para estes projetos paralelos, mas tenho planos de executar alguns projetos no segundo semestre de 2016.


Escritório do Google na Argentina

18- Como é a sua rotina de trabalho? Você viaja muito para fazer treinamento na Califórnia? Como são esses treinamentos?

Costumo viajar bastante. Como atendo clientes da América Latina e nosso time fica em NY, viajo com uma frequência alta. Sempre que encontro uma boa desculpa para ir à Califórnia, eu vou. O escritório de Venice Beach é animal e o campus principal do Google, em Mountain View é uma coisa fora do sério.

19- O Snapchat veio para inovar. Acho super bacana esta ideia de gravar vídeos de 10 segundos e postar, sem edição. Porém, como usuária não consigo ver por onde o aplicativo gera renda, já que eles não fazem anúncios publicitários. Me ajuda a enxergar como essa plataforma tem lucratividade?

Putz Alana, não sei muito sobre os modelos de negócio do Snapchat, mas sei o quão poderoso ele é quando falamos de engajamento de usuários. Por exemplo, se você está num estádio de futebol americano e grava um snap, você tem a opção de adicionar o seu snap no canal oficial do Snapchat, que foi criado única e exclusivamente para aquele jogo. Você "produz conteúdo" relevante para o evento, traz seus "seguidores" para ver este conteúdo e mostra, em pedaços curtos de vídeo, sua perspectiva e sua emoção sobre um determinado acontecimento. Isso é extremamente valioso para qualquer marca. De qualquer forma, acredito muito que, das redes sociais de imagem e vídeo, o Instagram vai ser a plataforma mais importante de todas.



20- Você acha que futuramente a internet vai ultrapassar o poder da TV aberta no Brasil, apesar da Rede Globo ser extremamente forte em nosso país?

O poder eu não sei, mas em termos de investimento em publicidade, ela já está quase ultrapassando. A movimentação de todos os players de TV no Brasil tem sido uma grande preparação para o futuro. Como disse, isso é o que eu faço aqui no Google. Estamos ajudando as TVs e os produtores de conteúdo de vídeo (TVs abertas, fechadas e distribuidores de sinal) para o mundo digital. Este mundo já é uma realidade nos EUA.

Sobre a Globo: A internet e a TV são duas palavras que caminham juntas, cada dia mais. Acredito que os players de TV são um caminho excelente para se preparar para este futuro digital, como é o caso da Globo Play da Rede Globo, por exemplo. A adoção da internet/digital ao modelo tradicional de venda e comercialização das TVs não é algo excludente e sim complementar.

21- Existe alguma rede social que está bombando muito fora do país que ainda não chegou no Brasil?

Sim, o Beme. Sou fã do criador da rede social, o Casey Neistat (Ele também é vlogger. Por sinal, ele é o único cara que acompanho diariamente no YouTube). Ele é um estilo de Snapchat com alguns incrementos e que dá uma perspectiva diferente de compartilhar vídeos para os amigos.

22- Agora para descontrair: O Google tem consciência que ele é o maior corretor ortográfico do mundo? Hahahahaha. Quem nunca nesta vida ficou na dúvida de como se escreve uma palavra e jogou no Google do jeito que sabia, para ele responder: Você quis dizer…

Hahahahaha… eu uso essa "piada" as vezes quando meus amigos me perguntam o que eu faço no Google. Brincadeiras à parte, o fato dos usuários utilizarem o Google como fonte de tradução e pesquisa ortográfica, ajuda a inteligência artificial a sugerir resultados ainda mais precisos todos os dias e em diversas línguas diferentes.



23- Agora para os jovens fanáticos por esta empresa: Quais cursos e especializações você indicaria para uma pessoa que tem o sonho de trabalhar lá?

Depende muito. O Google é basicamente dividido em cargos de engenharia e vendas. Para o primeiro caso, um histórico acadêmico de sucesso é bem importante. A variação de linguagens e expertise técnico também é um plus. Para o caso de cargos de vendas, a experiência relacionada à vaga conta bastante, assim como os pontos que comentei sobre os processos de entrevista. Cursos de Marketing Digital, no geral, são bons para abrir um pouco a mente de quem quer ingressar aqui, mas, infelizmente, temos uma carência enorme de cursos bons para o mercado publicitário atual.



24- Mesmo tão novo, você já deu palestras. Quais temas você aborda? Qual mensagem você sempre passa para seus ouvintes como palestrante?

Em palestras para faculdades, costumo falar um pouco do momento da indústira de marketing digital, novidades tecnológicas e um pouco sobre o mercado de trabalho. Em eventos do mercado, como o ProXXIma, por exemplo, o papo tende a ser mais técnico e aborda assuntos como Ad Blockers, segmentação personalizada na entrega de anúncios, etc… Para os estudantes eu costumo falar sobre as oportunidades no mercado, que hoje não se limitam só as agências de publicidade. Tento mostrar um pouco das diferentes posições que o mercado procura e comentar sobre algumas empresas que tem crescido bastante no Brasil. Assim eles podem buscar mais conhecimento, informação sobre o mercado e tentar moldar um plano de carreira.



25- Agora uma pergunta pessoal: O que você abdica hoje para construir a sua trajetória profissional?

Abdicar, para mim, é deixar de fazer algo que você gosta e isso eu nunca deixei de fazer. As coisas que gosto de fazer tem um espaço importante na minha trajetória profissional, porque se eu como pessoa não estou bem e satisfeito, dificilmente o meu lado profissional estará. Não deixo de viajar, de sair com meus amigos e fazer minhas coisas. Mas acredito naquela máxima da vida: Que ela é feita de escolhas. Eu costumo fazer minhas escolhas e prioriza-las de maneira que, eu não perca nada, nem profissionalmente e nem em minha vida pessoal. Acredito que o balanço entre trabalho e vida pessoal é necessário para o sucesso nesta vida.


Luis postou isso no Facebook enquanto eu editava a entrevista. Tive que publicar aqui, como mensagem final!

-----

Foi isso, pessoal!
Espero que vocês tenham gostado desta entrevista e de todo o conteúdo abordado. Elaborei as perguntas com muito carinho e senti muita verdade nas respostas.

Luis, muito obrigada pela oportunidade e por oferecer tanta informação bacana neste espaço. Eu te conheço o suficiente para saber que você terá muito sucesso em toda sua trajetória.

Um beijo imenso para o nosso entrevistado e para todas as pessoas que entraram aqui no blog para conferir essa entrevista até o final.

0 comentários:

Postar um comentário

procure aqui!

PRAZER, LANA!

<b>PRAZER, LANA!<b></b></b>
Sejam bem-vindas (os) ao Vaidade Sem Frescura! Um blog com dicas de beleza com foco em cosméticos, feito por Alana Benevides, uma vaidosa completamente apaixonada pelo mundo encantado das feminices. Será compartilhado neste espaço muitas resenhas sobre produtos diversos com sinceridade, leveza e uma pitada bem caprichada de bom humor.

Aproveitem o conteúdo!

 
vaidade sem frescura - 2015 • logotipo Evandro Ambrozi • design e código gabi melo