Entrevista com Victor Aloi

Em cada plataforma do Vaidade Sem Frescura, eu tento trazer uma abordagem bacana, um conteúdo diferente, para não ficar tudo uma mesmice.

No Instagram eu sigo a linha de dicas de cosméticos em todas as postagens, no Facebook eu basicamente compartilho as mesmas postagens (fail), mas no Snapchat vocês tem a possibilidade de conhecer um pouco de mim, do meu dia a dia, com um conteúdo totalmente leve. Falo de maquiagem, mas sempre com um ''plus'' na pegada Big Brother da Alaninha, tipo ''Welcome to my World''.

Aqui no blog eu compartilho resenhas mais aprofundadas sobre os produtos e resolvi trazer também entrevistas com pessoas legais, homens e mulheres, gente como a gente, que compartilham um pouco do que pensam e/ou do que fazem, através de suas respostas, de forma totalmente sem frescura.

Eu adorei essa ideia. Trazer gente nova pra este espaço. Trazer vida, histórias de vida, ou seja, sair do universo de falar apenas de cosméticos e trazer um conteúdo bacana através de pessoas interessantes. A primeira entrevista publicada foi com a Manuela Bramont, minha ex sócia que largou a sociedade para viver um sonho maior. Tudo isso ela falou na entrevista da semana passada.

Hoje eu trago para vocês o meu primo Victor Aloi. Esqueçam o fato dele ser meu primo.

Eu trouxe Victor para o Vaidade porque eu tinha uma pauta bacana para entrevista-lo e paralelo a essa pauta, algumas curiosidades também. Ele é diretor de Mídia Digital de uma das maiores agências do mundo.

Sinto orgulho demais dele e ao receber as respostas da entrevista, eu pensei: Que bacana! Preciso postar isso agora!

Portanto, sem mais delongas, vamos para as perguntas...

Quem é o entrevistado???





Victor Aloi, 33 anos, baiano, mora em São Paulo. Diretor de Mídia Digital para Unilever na Mullen Lowe Brasil. Possui oito anos de carreira trabalhando com marketing digital na Europa, Austrália e América Latina. Mestrado em Comunicação empresarial pela Universitat de Barcelona.

Vamos para as perguntas:


1- Tenho uma curiosidade: você é formado em jornalismo e hoje trabalha com mídias digitais, algo mais voltado para publicidade. Por que você resolveu seguir esse caminho?

Amei a faculdade de jornalismo e não me arrependo de ter feito pois me deu uma base excelente para trabalhar com comunicação no geral, além de ter aprendido a escrever bem e fazer análises críticas. Decidi mudar de lado pela realidade do mercado de trabalho, jornalismo além de pagar mal, não tinha uma perspectiva boa na época em que me formei. É um conselho que dou a todos que se formam: faça uma pós que te abra mais caminhos e não que te especialize em algo que você acabou de estudar.

2- Muitas pessoas estão investindo na vida de blogueira(o) ou em e-commerce (lojinhas virtuais nas redes sociais ou em sites). Este hábito está cada vez mais frequente. Você acha que o nicho já está saturado ou sempre haverá espaço para o surgimento de novos idealizadores?

A web 2.0 (redes sociais, blogs,etc) mudou drasticamente nossa sociedade e colocou qualquer usuário de internet como criador de conteúdo, repórter e varejista. Acho isso fantástico. Aliado ao crescimento econômico da década passada e a inserção da classe C no acesso a internet, o Brasil tornou-se um mercado líder globalmente em redes sociais, produção de conteúdo, e-commerce, etc. Sempre haverá espaço para aqueles que souberem se diferenciar e criar algo relevante para a vida das pessoas.

3- Hoje em dia, com tantos blogueiros e blogueiras, o que você acha um grande diferencial?

Não me interessa saber o que a pessoa comeu ou vestiu, até porque muita coisa ali é publicidade disfarçada, mas sim algo que eu não teria acesso através de outros meios. Por exemplo, eu adoro o mundo fitness e seguindo alguns perfis, aprendi a fazer algumas receitas bem legais que jamais vi em nenhum outro meio. Isso sim agrega valor.

4- Qual rede social encontra-se em crescimento agora no primeiro semestre de 2016?

Snapchat é a rede do momento! As outras chegaram numa maturidade em termos de penetração e tempo de uso. Snapchat começou atingindo um público bem jovem, mas hoje está crescendo bastante entre os adultos também.





5- Qual rede social é a mais forte atualmente?

Sem dúvidas o Facebook. Os número falam por si só, 106 milhões de usuários no Brasil e o maior tempo de uso. Também destacaria o Instagram. O Brasil é o segundo mercado do mundo para o Instagram, temos aqui 29 milhões de brasileiros usando esta plataforma, sendo que 61% usam diariamente. Essa rede social é usada para descobertas e criatividade, ou seja, muito inspiracional, eu sou fã!

6- Ainda sobre o universo das(os) blogueiras(os), quais são os melhores horários para se postar no Instagram e no Facebook?

Recomendo postar na hora em que as pessoas estão conectadas, pois aumenta as chances delas verem o seu conteúdo. Por exemplo: de manhã quando acordam e vão ao trabalho, durante o horário do almoço e sobretudo a noite, no famoso ''prime time'', entre às 20h e 23h. O período da noite é quando mais usamos o smartphone e o tablet. Já o desktop, o pico é no horário comercial.

7- A partir de quantos seguidores faz-se necessário a criação de um mídia kit para buscar parcerias com as empresas?

Acho que com 10 mil seguidores já se pode oferecer um alcance bom, dependendo da categoria a qual o anunciante pertence. Existem marcas que tem que atingir um grande público como bebidas e produtos de higiene pessoal, mas outras marcas do segmento de cosméticos, artigos de luxo, tem um público mais segmentado. Importante destacar que não olhamos apenas o número de seguidores, mas também a influência que o blogueiro exerce sobre eles. Isso pode-se notar na quantidade e qualidade dos comentários e curtidas que recebe em cada postagem.

8- Qual informação não pode faltar de jeito nenhum em um mídia kit? E qual é o formato ideal?

Não pode faltar uma boa apresentação do produto e o que os anunciantes buscam como: alcance e engajamento. Acho que tudo que é simples é bem melhor, adoro receber propostas de no máximo dez slides.

9- O que você acredita que existe mais retorno atualmente: investir no Google (para aparecer como um dos primeiros no momento da pesquisa) ou no Facebook (para alavancar a página da marca)?

Os dois funcionam muito bem, isso vai depender do que você quer anunciar e seus objetivos. Se quer levar gente ao seu site, anúncios no Google são os mais recomendados. Porém, se quer aumentar o alcance das suas postagens, promover sua página/post no Facebook seria o mais recomendado.

10- Percebo que muitas marcas atualmente estão optando por blogueiras para divulgar o seu produto. Você acredita na força desta publicidade?


Acredito muito. Os "Publiposts" (postagens pagas) dão uma credibilidade ao produto que nenhum outro tipo de publicidade pode oferecer. Porém, há de ter alguns requisitos, como sinergia entre blogueira e produto (tem que ser verdadeiro) e tem que estar claro ao público que se trata de um anúncio pago.

11- Uma vez fui informada que existem empresas que buscam anunciantes para blogs, ou seja, aquelas propagandas que ficam em cima, embaixo ou nas laterais da página. Isso de fato existe? Você conhece alguma empresa que realize esse tipo de serviço?

Isso é uma prática muito comum no mercado, se chamam Ad Networks. Surgiram na década de 90, ainda quando os sites se proliferaram e ficava difícil para os anunciantes contactarem todos, então criaram essas redes que vendem espaços em sites, assim só temos que negociar com uma empresa. O Google nesse sentido é o grande destaque com a GDN (Google Display Network), a de maior alcance entre todas. Gosto muito da política deles, onde você vende espaço em seu site/blog para a GDN e parte do lucro é dividido com você, tudo muito fácil e feito online. No Youtube é a mesma coisa, olhe o exemplo do canal Porta dos Fundos, quase todo dinheiro que eles faturam vem dos anúncios nos canais deles.


12- Qual é o maior erro de uma blogueira(o) ou lojinhas virtuais no uso das redes sociais? Existe algum erro rude, rs?

Mentir é um grande erro. Não saber a quem direcionar o seu conteúdo também. As lojas virtuais tem que ter bastante cuidado e segurança com os dados bancários dos clientes, além da entrega correta dos produtos comprados.

13- Na sua opinião, o que faz uma blogueira(o) ou lojas virtuais perderem seguidores com frequência?

Frequência de postagens. A etiqueta das redes sociais diz que você só deve postar uma vez ao dia. As vezes cabe postar mais, mas alguém que posta todo dia quatro/cinco coisas, esse sim vai perder muitos seguidores merecidamente.

14- Hoje em dia, qual linguagem funciona mais neste mundo virtual: humor escrachado ou elegância com certa formalidade?

Depende muito do seu estilo, mas acredito que quase tudo na vida pode ser feito com um pouco de humor.

15- Como um(a) blogueiro(a) pode saber quanto cobrar por uma postagem? Existe algum cálculo de acordo com o número de seguidores e de curtidas?

Não, até porque existe outro aspecto também além do alcance - o tamanho da influência que o blogueiro exerce e o fit com a marca. Minha dica é pesquisar pra ver o que o mercado pratica.

16- Para os anunciantes, o que conta mais: número de seguidores ou número de curtidas?

Os dois são levados em conta, junto com o número de comentários/shares e qualidade do conteúdo também. Sempre olhamos tudo, não se pode analisar apenas uma coisa.


17- Para criação de algum perfil (seja de blogueira(o) ou de loja virtual), o que você considera essencial?


Tenha algo interessante a falar, caso contrário, não perca seu tempo copiando outras pessoas.

18- Existe algum ''truque'', que não seja compra de seguidores, que possa alavancar um perfil no Instagram?

Não vejo problemas em anunciar seu blog e ganhar seguidores, desde que eles existam e não sejam robôs. Ao final, ele podem ter chegado ali através de publicidade, mas a decisão de tocar no botão "seguir" foi deles. Mas acho que o crescimento orgânico demonstra claramente se as pessoas gostam ou não do perfil.

19- Muitas empresas estão deixando de investir apenas em comerciais de tevê, em revistas, rádios, sites e migrando também para blogs e aplicativos. Isso é um fato, uma parte da verba anual de algumas marcas estão indo para este caminho. Você acredita que a força desse tipo de publicidade é boa? Oferece o retorno esperado?

Absolutamente. Este ano nos EUA, o investimento em digital (desktop e mobile) já vai ultrapassar o investimento na TV. O Reino Unido é um dos países mais avançados do mundo em publicidade digital, que lá já passou a TV fazem alguns anos. O Brasil ainda é um mercado com a TV muito forte, especialmente pro causa da Rede Globo. Porém, o investimento em mídia impressa e rádio vem caindo a cada ano e migrando para a internet. Estamos em um bom momento, especialmente em época de crise, onde os anunciantes buscam o retorno mais imediato que o digital pode oferecer.





20- Você pode contar para nós qual é o produto da Unilever mais consumido pelas mulheres?


Não posso dar detalhes, pois todas as informações confidenciais, mas acho que a Dove é uma das maiores marcas aqui no Brasil e no mundo. Eu particularmente gosto muito da comunicação deles chamada de "real beleza", feita para as mulheres verdadeiras, a que vemos nas ruas e no nosso dia a dia, sem os estereótipos. Acho os comerciais lindos demais. E como consumidor uso bastante os produtos da linha for Men.

21- Em qual horário os brasileiros ficam mais conectados nas redes sociais?

Quando falamos em redes sociais, estamos falando de mobile - cerca de 80%-90% do tempo de uso do Facebook e Twitter, por exemplo, é a partir de um dispositivo móvel. Isso é a primeira coisa a se pensar. Na hora de preparar um conteúdo, tem que ter a certeza de que ele é apto para ser consumido num celular que está conosco durante todo o dia, porém tem o seu pico a noite, especialmente entre às 20h e 23h durante a semana.


22- Existe algum blogueiro(a) que você siga e goste da maneira que ele se comunica com seu público? (não vale falar o Vaidade Sem Frescura porque você é meu primo, aí é marmelada, rs)


Caio Braz, Carlos Sestini e Adam Galagher para moda e viagem; Leonardo Matta para nutrição esportiva. Sem Dor Sem Glória para fitness e Bela Gil para alimentação.



Adorei a entrevista!

Um prazer imenso agregar ao Vaidade Sem Frescura este conteúdo diferente.

Muito obrigada, Victor!

0 comentários:

Postar um comentário

procure aqui!

PRAZER, LANA!

<b>PRAZER, LANA!<b></b></b>
Sejam bem-vindas (os) ao Vaidade Sem Frescura! Um blog com dicas de beleza com foco em cosméticos, feito por Alana Benevides, uma vaidosa completamente apaixonada pelo mundo encantado das feminices. Será compartilhado neste espaço muitas resenhas sobre produtos diversos com sinceridade, leveza e uma pitada bem caprichada de bom humor.

Aproveitem o conteúdo!

 
vaidade sem frescura - 2015 • logotipo Evandro Ambrozi • design e código gabi melo